QUE TIPO DE EMPREENDEDOR É VOCÊ?

Postado 21 de Março de 2017

* Por Marcos Fábio Gomes Ferreira

O conhecimento é algo muito engraçado. Aprendi ao longo da vida que ele se acumula em camadas, como sedimentos. Cada novo conhecimento se soma aos pré-existentes, formando um corpo compacto que reúne em um todo indissociável o conjunto de tudo que você já aprendeu sobre um determinado assunto. Cada uma das minhas fases profissionais me acrescentou várias camadas de conhecimento, em diversas áreas, mas hoje quero me ater ao que aprendi sobre empreendedores.

Ao longo da minha experiência profissional sempre tive a oportunidade de me relacionar com empreendedores. Foram 11 anos no Sebrae, 3 anos na Tigre e já quase 9 anos na Formatar Consultoria. E todas estas experiências foram muito enriquecedoras justamente por ter tido em cada uma delas a oportunidade de aprender com todo tipo de empreendedor. Desde aqueles que só tinham uma boa ideia até aqueles que lideravam grandes empresas, passando, é claro por todo tipo de micro e pequeno empreendedor. Analisando este conhecimento acumulado, eu separaria os empreendedores em 3 tipos:

 

Tipo 1: O Dono

Todo empreendedor começa assim. O que caracteriza este tipo de empreendedor, além da propriedade do negócio, é a dependência que o negócio tem da presença dele para funcionar. Não importa o tamanho do seu negócio. Se você ainda é uma parte essencial da operação, você é um empreendedor do tipo Dono. Donos são os primeiros a chegar e os últimos a sair e raramente tiram férias. Se o seu negócio é muito pequeno, tudo bem, você precisa mesmo estar presente o tempo todo, até porque, provavelmente você é a principal pessoa, senão a única, trabalhando no negócio. Acontece que está cheio de empresas um pouco maiores por aí, com empreendedores fazendo papel de Dono. Mesmo estando cercado de pessoas, ele toma as tarefas para si, porque nunca ninguém fará qualquer coisa tão bem como ele. Isso pode até ser verdade, mas este comportamento carrega uma armadilha. Por mais que sua empresa cresça, você continuará sendo um só e seu dia continuará tendo 24 horas. Empreendedores com perfil de Dono limitam o crescimento do negócio à sua própria capacidade pessoal.

 

Tipo 2: O Empresário

A partir do momento que o empreendedor aprende a fazer as coisas acontecerem através de outras pessoas, ele começa a deixar de ser um empreendedor do tipo Dono e começa a ser um empreendedor do tipo Empresário. O fator chave para esta evolução é aprender a contratar pessoas de qualidade e a delegar a estas pessoas a entrega de resultados, sem se preocupar excessivamente com os detalhes de como elas conseguirão chegar lá. É aprender a confiar nas pessoas, a liderar equipes. É agir como um treinador, que apesar de já ter sido um jogador, saiu de campo e se transformou no líder do time. Ele não joga mais, mas é peça fundamental na vitória da equipe. O empreendedor que aprende a ser Empresário usa as mesmas competências: montar uma boa equipe, treiná-la, motivá-la e fazer com que ela alcance os resultados, sem entrar em campo. Ao se tornar um verdadeiro Empresário, o empreendedor permite à empresa crescer muito além das capacidades pessoais dele, já que agora o limite está na equipe que ele conseguir montar, e não nele mesmo.

 

Tipo 3: O Investidor

A partir do momento em que um empreendedor do tipo Empresário aprende e montar e liderar uma equipe de sucesso, ele pode dar o salto seguinte, replicando este modelo uma, duas, três, quantas vezes conseguir. A partir deste momento, ele não vê cada negócio mais como um trabalho, como fazia quando era só um Dono, ou como somente uma empresa, mas sim como um investimento. E da mesma forma que um Investidor no mercado de ações gerencia uma carteira com vários tipos de investimentos, ele se torna um empreendedor serial, um criador de negócios em série, que continua empreendendo em novos negócios, relacionados ao negócio principal ou não, mas que continuam crescendo, muito além da capacidade do empreendedor. Todos os grandes empreendedores trilharam este caminho.

Por fim, gostaria de dizer também que as mudanças pelas quais o empreendedor passa em cada uma destas fases são muito mais comportamentais do que técnicas. Da mesma forma que nenhum empreendedor aprende a ser assim na escola, nenhum deles aprenderá a delegar, a formar e liderar equipes nas salas de aula. Salas de aula são lugares para se aprender ferramentas, mas ferramentas não mudam comportamentos. A única pessoa que pode mudar seus comportamentos é você. Se você é um empreendedor, faça uma autoanálise. Em qual destes estágios você está? Se estiver satisfeito com a resposta, tudo bem. Se não estiver, venha conversar conosco. Somos especialistas em ajudar pessoas que querem promover estas mudanças na vida e nos negócios.

Compartilhe

© 2020 Professor Marcos Fábio | Todos os direitos reservados

Professor Marcos Fábio:
(37) 9.9114-0006

Ana Luíza:
(37) 9.9922-6006

(37) 9.9114-0006