O QUE O EATALY TEM A NOS ENSINAR

Postado 21 de Julho de 2017

* Por Marcos Fábio Gomes Ferreira

O QUE O EATALY TEM A NOS ENSINAR

19 de julho de 2017... Estamos em São Paulo-SP. Viemos para cá com toda a equipe da Formatar Consultoria Empresarial para buscar conhecimento aliado à integração de nossa equipe. Uma das visitas técnicas foi no Eataly (pronuncia-se Ítali).

O nome Eataly nasce da fusão de duas palavras: EAT (comer em inglês), e ITALY, Itália. A ideia por trás do Eataly é muito simples: reunir todos os alimentos italianos de qualidade sob o mesmo teto, um lugar onde você pode comer, comprar e aprender. E é sobre isso que quero falar com você hoje: vamos falar de ESSÊNCIA! Não que eu não já tenha abordado esse tema aqui antes, mas quero descrever a nossa experiência em ver tal essência na prática.

Antes porém, preciso lhes dizer que o Eataly tem 38 unidades no mundo, em países diferentes espalhados por 4 continentes, sendo o de São Paulo, a única unidade da América Latina, até o momento. Daí vem o primeiro desafio: como manter um padrão mundial, sem perder a essência?

Já na chegada de nosso grupo, encontramos um banner com a seguinte frase: “COZINHAMOS O QUE VENDEMOS E VENDEMOS O QUE COZINHAMOS”. Na chegada também, e por todo o Eataly, a todo momento um banner, uma peça publicitária nos lembra não só da frase inicial, mas também de uma política muito autêntica e interessante, além de muito verdadeira e longe de uma falsa verdade dita como verdade em forma de marketing: “o cliente tem sempre razão”.  Não meus amigos, não é bem assim e já escrevi aqui neste espaço o que penso sobre essa frase. Mas vamos lá, também na entrada temos um quadro intitulado “A POLÍTICA DO EATALY em 03 regras. Vamos a elas: 1) O consumidor nem sempre tem razão. 2) O Eataly também nem sempre tem razão. 3) É por nossas diferenças que encontramos a nossa harmonia.

Diante de tamanha verdade, é que os pilares desta tão bem-sucedida empresa foram criados. Mas, como sempre digo, falar e escrever pode ser importante, mas, praticar é fundamental, vamos voltar à essência do Eataly: “um lugar onde você pode comer, comprar e aprender”. Como praticar isso?

Durante a nossa visita técnica, muito bem conduzida pela Marília, vimos o quanto cada negócio existente dentro do Eataly é pensado a partir desse princípio. Aqui você come a comida italiana, pode levar a comida degustada por você para sua casa e ainda pode aprender como se faz. Os ingredientes vendidos são os mesmos usados em seus restaurantes. Aqui não existe aquela coisa do ingrediente que você leva para casa ser diferente do que é usado pelos chef´s. E tem mais, o restaurante de peixe fica ao lado da peixaria, o de carne ao lado do açougue e assim por diante. Dentre outras estratégias, o restaurante italiano varia seu cardápio a cada período com pratos de diferentes regiões da Itália e o pizzaiolo que faz a pizza Napolitana é nascido e criado em Nápoles - Itália.

É isso aí meus amigos: traduzir essência em experiência não é apenas dizer que é ou parecer ser. Me lembro agora das churrascarias gaúchas sem gaúchos, assando carnes em churrasqueiras à gás ou dos restaurantes japoneses sem Japoneses... É caros leitores, praticar essência não é apenas querer. Querer já é um bom começo, mas, praticar é fundamental.

Bom fim de semana a todos!

Compartilhe

© 2018 Professor Marcos Fábio | Todos os direitos reservados

Divinópolis - MG | Rua Mato Grosso, 1547 - Sidil
CEP: 35.500-027 - TEL: (37) 3213-0005

Belo Horizonte - MG | Av. Getúlio Vargas, 446
Sala 702 - Funcionários
CEP: 30.112-020 - TEL. (31) 3222-9948

(37) 3213-0005