CUSTOMIZAÇÃO E CUSTOMERIZAÇÃO

Certo dia, ao comprar um objeto qualquer você descobre que ele é igual a todos os outros e então, resolve dar um toque só seu. Algo que o torne único. Nasce aí a personalização, ou, se preferirem usar um termo mais legal, mais “cool”, podemos chamar de customização. O termo customização veio importado da língua inglesa (customization), mas, não passa da boa e velha personalização. Importado veio, se naturalizou por aqui e virou verbo, assim, eu customizo, tu customizas, eles customizam e por aí afora. Só para reforçar, customizar é modificar algo, adaptando-o ao gosto da pessoa/cliente. Sou fã de carros e amo assistir aos principais programas americanos de reforma e customização de carros (antigos ou novos), e é por aqui que pretendo elucidar o nosso segundo conceito de hoje: a customerização. A customização tem seus limitadores, pois, já que se trata de uma personalização, o processo é quase sempre muito artesanal, demorado e caro, assim como na reforma dos carros. Costumeiramente, muitas empresas customizam carros nestes programas, deixando-os muito melhores que os de fábrica, modificando largura dos pneus, potência, cor do interior, dentre outras tantas coisas mais. Agora pense como seria legal se pudéssemos entrar em um site, aplicativo ou plataforma e encomendar uma reforma desenhada e projetada por nós, com nossos toques, mas que seria feito em velocidade e custo de produção em larga escala. Ou mesmo encomendar um carro novo, mas do seu jeito, com os seus opcionais. Já pensou como seria bom podermos comprar um carro popular com um banco de um carro de luxo. Seria uma espécie de linha de produção de produtos customizados. Pois bem, o que antes parecia impossível hoje é realidade graças à tecnologia, que já nos oferece ferramentas para a produção em massa de bens e serviços que atendam às necessidades e desejos específicos de cada cliente, de forma individual. Sejam bem-vindos à Customerização! Talvez você aí já tenha passado por uma experiência dessas sem saber que tinha esse nome. Na rede Domino Pizza você já pode criar e personalizar sua própria pizza, adicionando ou retirando ingredientes ou fazendo receitas que não existem no cardápio. A plataforma mede a quantidade de cada elemento, define a produção, calcula o custo e o cliente pode receber sua pizza customerizada em casa. Hoje já é possível entrar no site de muitas marcas famosas e solicitar a produção de um produto só para você, coisa que antes, você precisaria comprar e só depois personalizar aos seu gosto. Resumindo:

Customização: você compra e manda fazer do seu jeito ou você mesmo faz.
Customerização: você manda a empresa fazer do seu jeito e compra.

Poxa vida, estou pensando aqui: já pensou o dia em que pudermos  encomendar uma criança, já definindo sua genética, cor de olhos, tipo de cabelo, resistência a doenças, sexo, inteligência... É pensando bem, não seria uma boa brincar de Deus, mas, quer gostemos ou não, esse dia vai chegar! Melhor dizendo, já chegou e tudo isso não é só mais uma ficção científica. É coisa de hoje, pois, em janeiro de 2019 a China confirmou a segunda mulher grávida de bebê geneticamente modificado. É isso aí caros leitores, se até ser humano já está sendo customerizado, imaginem o que está por vir em termos de produtos e serviços.

Compartilhe

© 2019 Professor Marcos Fábio | Todos os direitos reservados

Divinópolis - MG | Rua Cel. João Notini, 1511 - Sidil
CEP: 35.500-017 - TEL: (37) 3213-0005

Belo Horizonte - MG | Av. Getúlio Vargas, 446
Sala 702 - Funcionários
CEP: 30.112-020 - TEL. (31) 3222-9948

(37) 3213-0005